Thougts

Happy 31st to Me!

Ainda ontem estava a fazer o post dos meus 30 e, de repente, já se passou mais um ano.

Que horror, está a passar tudo mesmo à velocidade da luz. Os 30 têm-me tratado bem mas, honestamente, em alguns aspetos, preferia voltar aos 20. Parece que, durante o ano passado, começou tudo a ceder: o peso oscila com mais facilidade mas custa (mesmo) a descer na balança; as minhas alergias ficaram tão exacerbadas que me fizeram passar a tomar inaladores (qual pessoa idosa cheia de asma já) e, entre mais umas coisas chatas à mistura, as dores nas costas já me fazem ir ao quiropata regularmente.

As noites passadas em claro custam bem mais no dia a seguir e as dores de cabeça, depois de dois copos, são bastante mais agressivas (tempos da faculdade, voltem, please!!).

Afinal, o que diziam é verdade e aos 30 fica-se com a sensação de que o corpo já não acompanha tanto que antes.

Mas, em contrapartida, tem-se outras beneces. Eu, por exemplo, comecei a desenvolver  as artes da aceitação e da espera. Aprendi a desacelarar, a não querer tudo ontem e, acima de tudo, a acreditar que se ainda não fiz algo (ou não fui a algum lugar) é porque ainda não estava no seu tempo. Comecei  a acreditar que tudo acontece com um propósito e que estamos onde temos, e quando temos de estar. Talvez seja um método condescendente de lidar com as advsersidades menos boas, mas cada um arranja o seu. Depois de quase 10 anos de revolta interior com a vida, achei que realmente, já não tinha espaço para isso, e aprendei a tentar aceitar o que ela me deu (ou o que me tirou, mais corretamente) e a agradecer mais pelo que tenho.

Portanto, a que os restantes -intas (e daí em diante) sejam melhores a nível de saúde física, porque a mental está finalmente a compor-se.

Uma Boa segunda feira, Bom Carnaval e um excelente dia de sol a todos!!!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.