Resenhas · Thoughts · UK Living

Sunday Roast #1

Os Domingos pelo UK, á semelhança dos nossos, giram muito em torno da comida. O Sunday Roast (ou Sunday Dinner) é o clássico assado, servido com Yorkshire puddings, vegetais e banhado em gravy. Um dia talvez partilhe umas receitas caseiras, de algumas colegas de trabalho, que tenho experimentado. Não vai ser hoje.

Hoje achei só que podia intitular este post assim e, com isso, originar uma nova “sub categoria” para algumas crónicas que tenciono partilhar por estes lados.

Hoje vou partilhar a minha singela e nada entendida opinião sobre o Brexit, aos olhos de uma Portuguesa que vive aqui desde que o referendo saiu. Este é um assunto que, de tanta volta que já levou, sempre que é mencionado faz-me revirar os olhos. Já não há paciência para a especulação, a má imprensa que circunda o assunto e os “peritos” a mandar postas de pescada em todos os canais da comunicação social.

Reforço, não entendo nada de Política, e esta opinião é bastante pessoal e baseada no que vejo, ouço e conheço ao meu redor. Vale reforçar também que, ao contrário de quem vive em Londres, ou qualquer outra grande metrópole, eu vivo no interior do país. Zona essa que votou “Leave” em peso. E que continua a defender que esse é o melhor caminho.

Aqui, o hospital e os lares dependem essencialmente de enfermeiros Europeus. Quase todos os dentistas que trabalham comigo são europeus e o único Britânico tirou o curso num país da Europa. Mais de 70% das pessoas que eu vejo diariamente vai para o Algarve de férias ou têm casas no Sul de Espanha, onde passam os meses do agradável Inverno Britânico. Mas, todos eles, acham que sair da Europa, seja lá em que trâmites, é indispensável à soberania da nação.

Confesso que, pessoalmente, acho esta situação caricata e algo absurda. Num mundo em que dependemos tanto uns dos outros, faz-me alguma confusão um país querer ser assim, livre e independente, a todo o custo e sem olhar para as consequências. Não foi feito um real estudo sobre a melhor forma de realizar esta saída, todas as negociações foram feitas já com a decisão da saída tomada como certa – uma decisão que foi apenas um resultado dum referendo. Não consigo entender um sistema político que seja assim tão impulsivo, que faça tudo de cabeça quente.

E talvez não seja para entender. Ás vezes, cabe-nos só guardar algumas opiniões para nós mesmos; ou escrevê-las para quem as quiser ler.

Bom Domingo por esses lados <3

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.