Resenhas · Travel

Las Cinque Terre

Sei que já vem tarde (e um pouco descontextualizado ) mas o tempo tem sido pouco por estes lados. Mas não queria deixar de concluir os posts da nossa viagem por Itália, portanto, aqui está o último 😉

Depois de cinco dias a descobrir cidades e as maravilhosas paisagens rurais da Toscana (podem ler tudo aqui!) decidimos mudar para a região costeira da Ligúria para explorar as, cada vez mais, famosas Cinque Terre. Até se tornarem património da Unesco, em 1997, esta zona era bastante inexplorada, sendo que a grande maioria dos turistas em busca das paisagens costeiras Italianas ia sempre para a famosa Costa Amalfitana. Hoje em dia, estas cinco vilas já estão mais do que repletas de turismo mas, nem assim, perderam a sua essência.

Chegar às Cinque terre é muito simples: comboio, sempre. Existe um comboio que percorre as cinco vilas, que se encontram entre as cidades de La Spezia e Génova, geralmente eleitas como pontos de partida para as explorar. Os carros foram banidos destas vilas, e ainda bem, pois as suas ruas são estreitas e bastante sinuosas.

Nós quisemos ficar hospedados mesmo numa das vilas pelo que descobrimos um apartamento em Riomaggiore que serviu lindamente para o propósito. Após o último comboio sair, as vilas reduzem o ritmos, os grupos de turistas barulhentos vão embora e consegue aproveitar a paz naturalmente vivida em cidades plantadas à beira mar.

Uma das melhores refeições que se pode fazer aqui (e, honestamente, em quase toda a Itália) é pegar numa pizza e numa garrafa de vinho e escolher um local bonito para ver o pôr do sol. Como já tínhamos passado a tarde na zona do mar a comer o tão típico “fritto misto”,  subimos até à igreja de Riomaggiore, que tem um miradouro que dá para o porto.

IMG_6586
fritto misto
IMG_6676
Riomaggiore

IMG_6618IMG_20170720_195156IMG_20170720_210112IMG_6839

IMG_6653
view from the Sea
IMG_6668
Monterosso al Mare

IMG_6678IMG_6669IMG_6671

Tendo Riomaggiore como base, partimos à descoberta das outras quatro vilas. É perfeitamente possível fazê-las num só dia. Nós apanhámos um ferry de Riomaggiore em direção a Monterrosso al Mare, a mais afastada de todas. Quisemos ter a perspectiva desta encosta vista do mar – o desalinhamento das casas, todas encavalitadas umas nas outras num vibrante jogo de cores em contraste com o verde e o azul da natureza é de uma beleza autêntica.  Optámos por ir no primeiro da manhã para conseguir chegar a Monterosso ainda sem muitos turistas. Esta é, por excelência, a estância balnear das Cinque Terre, com um extenso areal e concessões para aproveitar o dia de praia com todo o conforto. Como não tínhamos o intuito de passar o dia alapados na praia, vagueámos pelas ruas, passando pelas Igrejas  tomámos um expresso e provámos um bolinho tradicional antes de seguir para a vila seguinte.

Corniglia foi uma agradável surpresa. Talvez  por ser das menos atoladas por turistas (visto não ser junto ao mar mas sim numa colina) achei-a a mais caricata de todas e com vistas soberbas sobre aquelas encostas. Aqui há plantações de vinhas e um comércio bastante local. Provei um dos meus gelados favoritos desta viagem (limão e manjericão) aqui, na Alberto Gelateria Restaurant.

Tivemos a sorte de apanhar um shuttle para subir até ao topo mas de regresso optámos por descer os 365 degraus até à estação do comboio, seguindo então para Vernazza. Aqui, se subirem cerca de 15 minutos no trail que liga até Monterosso, encontra-se um uma das melhores vistas sobre a vila, o porto e o castelo (supostamente construído para proteger dos piratas) e, para mim, uma das melhores de todas da região. Depois de já termos caminhado muito aproveitámos para nos refrescar no mar da Líguria, numa praia pequena do lado oposto ao porto. No entanto, não aconselharia Vernazza para experimentar o mar pois as outras vilas oferecem zonas bem mais agradáveis e menos confusas. Aqui aproveitámos para almoçar com vista para o mar e experimentar um peixe e marisco bem fresquinhos.

Por fim, escolhemos ir ver o pôr do sol e jantar por Manarola, a segunda mais pequena e, para mim, a das menos interessante das Cinque Terre  no conjunto, mas que oferece uma vista absurdamente incrível (o autêntico postal das Cinque Terre). Se quiserem (e tiverem paciência para tal) podem esperar duas horas numa fila desorganizada para tomar um copo e comer uma bruschetta no sitio “in” com esta vista. Ou podem, como nós, ficar simplesmente a apreciar o espetáculo natural que é ver o sol a pôr-se e as casinhas a começarem a ser iluminadas e ir jantar decentemente em qualquer outro local. Aconselho vivamente a provarem um Pesto com uma pasta fresca, uma das minhas refeições preferidas aqui.

IMG_6711

Corniglia

IMG_6722IMG_6728

IMG_20170721_125732
Vernazza

IMG_6754IMG_6745

IMG_20170721_204533
Manarola

IMG_6817IMG_6820

E assim termina o post de hoje, que me abriu o apetite para regressar a Itália em breve!

Espero que tenham gostado =)

Deixar uma resposta